Blog

A Breath of Fresh Air

Por Cachaciê   •  25 outubro de 2018   •  Compartilhar

 

A expressão em inglês – “a breath of fresh air” – que em uma tradução livre significa “um sopro de frescor”, se encaixa perfeitamente para traduzir a experiência que vivi na Cacharitiba 2018.

 

Meus amigos da Cachaça, fui exposto a um vendaval de frescor intelectual na forma da palestra do Prof. Agenor Maccari Júnior, da Cachaça Porto Morrentes.

 

 

Confesso que nos últimos tempos tenho andado menos paciente com as discussões e tenho expressado, menos do que gostaria, opiniões ou relatos. Vejo um panorama de convulsão no setor da cachaça, a onde há movimentos de forças para diversos lados, geralmente opostos, onde impera muitas vezes as tradições, em detrimento das inovações e da ciência.

 

Vejo que muitas vezes perdemos valiosas oportunidades por questões de vaidade e ego, em negar a livre circulação de informações.

 

 

Logo no início da apresentação, Prof Agenor fez questão de frisar a sua liberalidade, disponibilidade e intenção de realizar um projeto holístico envolvendo não só uma ação de mercado, com a criação de mais uma Cachaça, mas uma relação embrionária do meio acadêmico, produtivo e comercial.

 

 

Na palestra nos foi relatado como a Porto Morretes nasceu, como um híbrido de produção e laboratório, onde Maccari teve a oportunidade não só de testar hipóteses, mas de conduzir verdadeiros experimentos em escala industrial de longo prazo. Uma simbiose perfeita. O negócio cachaça permitiu que os alunos fossem financiados e formados ao longo dos anos e o conhecimento angariado aplicado de volta ao negócio.

 

Experimentos levados à frente em todas as áreas: plantio, fermentação, alambicagem, e principalmente, envelhecimento.

 

 

Fiquei surpreso com a quantidade de novas informações que o Prof. compartilhou conosco de forma absolutamente liberal e despretensiosa. E também com as linhas de raciocínio dele, que seguiram rigoroso método científico ligando os diversos pontos do ciclo produtivo, permitindo o entendimento teórico e prático dos sucessos e dos percalços ao longo do tempo.
O conhecimento adquirido pela equipe da Porto Morretes em todas as etapas de envelhecimento é profundo em espectro horizontal e vertical.

 

 

Horizontal na caracterização e experimentação, na descoberta de novas madeiras e opções às atualmente em extinção. Técnicas sustentáveis para garantir a nossa famosa variedade de sabores e aromas únicos da nossa cachaça.

 

Vertical na profundidade da compreensão das diversas reações físico-químicas, que ocorrem dentro e fora do barril, durante o envelhecimento. Durante mais de uma década, a Porto Morretes foi registrando cuidadosamente diversos dados e pontos de medição e controle que possibilitaram o conhecimento da evolução da cachaça junto à madeira e as formas de melhor controle para melhorar sua qualidade.

 

Quero evitar fazer aqui uma apologia comercial. Não se trata disso, mas é inegável que o que o Prof. Agenor Maccari, em suas quase 3 horas de exposição nesta palestra ocorrida durante a Cacharitiba, nos mostrou detalhadamente o que está por trás do sucesso (absolutamente justificado) de toda a sua linha de produtos disponíveis no mercado brasileiro e americano.

 

Enfim, arrisco dizer – às favas o comedimento – que ao final da palestra sai, não só com mais conhecimentos, mas muito mais animado em saber que há esforços grandiosos sendo empreendidos nesse nosso Brasil, como o faz o Prof. Agenor.

 

 

Que este meu depoimento não seja uma afirmação que exclua ninguém, que labuta no dia a dia em todas as áreas do nosso setor, Longe disso, apenas um reconhecimento pontual de um exemplo de projeto de excelência.

 

Que esse virtuoso ciclo de desenvolvimento e aplicação do conhecimento, em prol da Cachaça, no nosso setor e no nosso País, se espalhe por todos os cantos!

 

Meu sincero obrigado ao Prof. Agenor Maccari, à Confraria Paranaense da Cachaça e à Organização do 7º. Cacharitiba pelo privilégio de ter participado dessa palestra.

 

 

PS.1: A palestra da qual me refiro acima aconteceu na tarde do dia 20 de outubro/2018, em Curitiba/PR/Brasil.

 

OS.2: Crédito fotos: Rafael de Sá, da DrinkIt – Loja de Cachaça do Aeroporto Internacional Tancredo Neves – Confins/BH – MG