Notícias

Bandes oferece incentivo para modernizar produção de cachaça artesanal no ES

Por Cachaciê   •  2 julho de 2019   •  Compartilhar

 

Produzir cachaça, principalmente de maneira artesanal, é uma maneira de investir num negócio com grande potencial de crescimento. Os empreendedores capixabas que desejam investir na produção da bebida tipicamente nacional contam com recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

 

Com o mercado em expansão, o produtor encontra no Bandes o apoio para modernizar o parque produtivo de cachaça de alambique. Para o desenvolvimento da atividade, a aposta está no investimento de boas práticas. A partir daí surge a necessidade de capacitar as empresas para a produção da bebida.

 

O produtor que já investe ou deseja investir em uma fábrica de cachaça pode apostar também na diversificação e modernização do negócio como uma maneira de aumentar o faturamento.

 

Além da produção, os alambiques (especialmente aqueles instalados na zona rural) possuem potencial para o agro turismo, para receber consumidores interessadas em conhecer o processo de fabricação e degustar direto na fonte.

 

Modernização para ganhar o mercado

 

As cachaças de alambique conquistam consumidores das classes A e B. Elas são produzidas artesanalmente em propriedades rurais e alguns produtores, com a conquista de certificações, alcançam o mercado exterior.

 

O alambique da cachaça 6Annas, às margens do Rio Piraqueaçu, no distrito de Santa Cruz, em Aracruz, é um bom exemplo de quem tem conquistado o paladar dos apreciadores da bebida para além dos mercados capixaba e nacional. A produção é fruto do trabalho de Solange Netto Andrade, mestre alambiqueira, e de seu filho, Virgílio Andrade.

 

O alambique que deu origem à cachaça 6Annas era todo familiar, construído em 2008 por Otto, irmão mais novo de Solange, como um hobby. O nome 6 Annas é uma homenagem a mulheres importantes na vida de Otto: sua esposa Adriana, e as cinco filhas Maiana, Poliana, Juliana, Rayana e Maryana.

 

Para transformar o hobby em um bom negócio, os empreendedores buscaram o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). Com recursos, eles investiram na modernização da produção, com compra de maquinário e adequação da infraestrutura para atender às exigências de qualidade e de segurança alimentar dos consumidores do mercado.

 

“Estamos na fase de experimentação com o mercado consumidor. Para isso, temos participado de feiras para divulgar o produto e receber o feedback de quem consome. Estamos animados com a receptividade”, destaca Virgílio.

 

A Cachaça Artesanal 6Annas é produzida em alambique de cobre. O resultado é uma bebida com aroma e sabor realçados. Outro destaque na produção é o processo de envelhecimento do produto. “A cachaça é envelhecida em barris de madeira de castanha-do-pará. A nossa cachaça tem uma cor âmbar suave, agrada especialistas e os consumidores em geral”, enaltece o produtor.

 

Fonte: Jornal Hoje ES – Por Raul Marques – 26 de junho de 2019