Notícias

Chega ao mercado o quarteto fantástico

Por Cachaciê   •  29 novembro de 2018   •  Compartilhar

 

Restaurante Maria das Tranças lança linha de cachaças de extrema qualidade. São quatro rótulos produzidos em Minas Gerais, pelo premiado Alambique Santíssima.

  

Um dos restaurantes mais tradicionais de Belo Horizonte está com novidades: o Maria das Tranças, com unidades na Savassi e São Francisco, acaba de ganhar uma linha de cachaças próprias. Ao todo são quatro rótulos produzidos no Alambique Santíssima, na Fazenda Santo Antônio das Pitangueiras, em Pitangui, região Central de Minas: Amburana, Carvalho Francês, Bálsamo e Prata (três são amadeiradas e a última pura, descansada no inox).

 

A produção das cachaças seguiu técnicas especiais e sustentáveis, desde a etapa do corte da cana, que é feito manualmente, sem queima das folhas, até a destilação. “Os alambiques são de cobre e a destilação é fracionada, isto é, somente o ‘coração’, a parte melhor do mosto, é aproveitada em um processo artesanal, o que assegura a qualidade do produto”, afirma José Otávio de Carvalho Lopes, presidente da Associação Mineira dos Produtores de Cachaça de Qualidade, responsável também pela certificação técnica dos novos rótulos.

 

De acordo com Ricardo Rodrigues, proprietário do Maria das Tranças, este novo nicho de vendas chega para reforçar o know-how da casa em oferecer ao público produtos mineiros, que só são encontrados no estabelecimento, como o tradicional frango à moda caipira com fubá de moinho D’Água. “Nesse sentido, não poderia haver outro local para a produção desses rótulos que não fosse a Fazenda Santo Antônio das Pitangueiras. É um lugar que agrega tradição e hospitalidade, palavras que vão de encontro ao nosso posicionamento, já que o restaurante Maria das Tranças tem 68 anos e muita tradição”, afirma.

 

 As cachaças Maria das Tranças serão comercializadas não apenas nas duas unidades, como também em supermercados e bares da capital. Os rótulos armazenados em barris de amburana e em toneis de bálsamo custam R$ 30. Já a cachaça envelhecida em barris de carvalho francês será comercializada por R$ 36, enquanto a prata será vendida por R$ 28. Todas as garrafas têm 750ml e o teor de álcool varia de 39 a 42%. “Além desse lançamento, pretendo criar, em breve, uma linha de  outros produtos personalizados do restaurante, como molho de pimenta, doce de leite, pão de queijo e conservas, iguarias que são ícones indiscutíveis da gastronomia mineira e que levam os sabores de nossa cozinha para os quatro cantos do mundo”, revela Rodrigues.

 

Confrarias de Cachaça Marcam Presença

 

As Confrarias de Cachaça de Minas Gerais já confirmaram presença e fizeram deste evento um encontro oficial de seus membros. Confala (Confraria Mineira da Cachaça), grupo que nasceu com o objetivo de difundir o consumo responsável da cachaça de alambique, e Convida (Contraria Mulheres na Cachaça), cujos membros, em suas reuniões periódicas, além de degustarem diversas cachaças, travam contato direto com produtos, sommeliers, pesquisadores, dentre outros.

 

Evento Aberto ao Público

 

O evento é aberto ao público, os interessados em participar devem pagar R$ 35 na portaria do restaurante. Este valor dá direito a degustação das cachaças da casa e open-food de petiscos. Demais bebidas serão cobradas à parte.

 

Serviço:

Restaurante Maria das Tranças

Rua Estoril, 938 – São Francisco

Tel: (31) 3441-3708

Fotos: Nereu Jr.