Notícias

Por que escolher cachaças bem classificadas em concursos e rankings

Por Cachaciê   •  22 junho de 2017   •  Compartilhar

Nessa última semana, durante a Expocachaça realizada em Belo Horizonte, aconteceu o Concurso de Cachaças de Alambique. Diversas cachaças ganharam suas medalhas e outras tantas não ganharam nenhuma. Muitos produtores ficam indignados por sua cachaça não ser contemplada ou ser criticada e não alcançam a ideia de que deveriam respirar fundo e tentar entender por que isso ocorreu.

Em meu entender – essa a minha opinião baseada em dados e experiência de mais de dez anos como jurado de concursos e rankings nacionais e internacionais – uma competição de bebidas, seja um concurso e um ranking, deve cumprir três papéis primordiais: 1) Servir de balizador para que o consumidor neófito possa escolher uma boa cachaça e aprofundar seu conhecimento segundo a opinião de um corpo de jurados experiente; 2) Ajudar sempre o produtor a melhorar, dando um “feedback” sobre o seu produto, onde ele acertou e onde possivelmente possa estar cometendo algum engano; e, 3) Ajudar aos produtores a divulgar o seu produto, seja pela visibilidade que estes eventos proporcionam na imprensa, ou pela oportunidade de usar o prêmio/colocação como um diferencial na promoção de sua marca. Alguns produtores chegam a relatar que a procura pela sua cachaça cresceu em até 30% após conquistarem medalha em concursos ou boas colocações em rankings.

O que não se pode tolerar são atitudes truculentas de produtores descontentes que antes de reclamar precisam procurar entender “o que deu errado”. Vida longa aos profissionais que estudam anos a fio para avaliar criteriosamente as bebidas nestes certames, e vida longa aos rankings. Que venham vários por todo o país! Saúde!

Fonte: Blog do Maurício Maia para o Paladar Estadão. *Versão editada.